O conceito piriguete

17 de fevereiro de 2010 at 10:58 PM 1 comentário

Eu sempre me achei muito mais velha do que minha idade real. A comprovação, por minha parte, veio depois desse carnaval.

Depois de gastar muito no reveillon, a opção para os cincos dias de carnaval foi ficar em SP mesmo. Sorte, ou azar, que mais algumas amigas compartilharam da mesma situação.

Eu nunca fui do tipo de mulher que considerasse a balada boa simplesmente pelo fato de ficar com alguém ou não. Porém, várias amigas sempre mediram a qualidade da noite pelo fato de beijar alguém.

Mesmo em períodos de mais piração e descontração sempre mantive o meu bom senso de mulher madura. Lógico, se disser que nunca beijei mais de um cara na balada, estarei mentindo, mas afirmo que isso aconteceu uma única vez, aos 15 anos de idade, em um baile na minha cidade.

Desde que tomei mais noção da vida e do que é ser uma mulher independente me coloquei algumas as normas de conduta.

Hoje, ser piriguete é status para muitas mulheres que até se gabam disso. Eu tenho muitas amigas pireguetes, que ficam com mais vários na balada, que dividem beijos e que não se limitam na hora de conquistar alguém que mal conhecem.

Desculpa às minhas amigas que são, mas eu não consigo. Não tenho pique para isso, mesmo quando exagero na bebedeira.

Eu ainda prefiro a arte da conquista, a troca de olhares, o xaveco, a conversa no pé de ouvido ou, se o bom senso do homem permitir, o convite para um drinque no balcão. Ainda prefiro a troca de telefones a beijos furtivos. Ainda prefiro o telefonema no dia seguinte, com um possível convite para o cinema, a histórias de um final de semana. Prefiro a delícia de chegar em casa às 5h da manhã com sensação de uma noite maravilhosa a acordar às 15h com a sensação de vazio.

Às minhas amigas piriguetes desculpa, mas continuarei sendo a chata da turma, aquela que passa a impressão de não estar se divertindo, a sem história de carnaval. Desculpa, mas ainda prefiro sentir, mesmo que para isso eu fique sozinha, ou fique com um nerd, ou, pior ainda, volte pra casa sozinha às 4h30 da manhã, de ônibus, porque cansei de esperar vocês ficarem com mais um cara.

Às minhas amigas, mais uma vez desculpa, mas não consigo ser.

Belle

Anúncios

Entry filed under: Ponteiros.

E foi assim… Como aprender a NÃO SABER?

1 Comentário Add your own

  • 1. Anonymous  |  18 de fevereiro de 2010 às 12:01 AM

    Esse é o tipo de pessoa que não se despreza e que realmente recebe uma ligação no dia seguinte, ou que até mesmo fica ansiosa com o tal telefone, mas isso só ocorre quando temos uma vaga na emoção e no sentimento verdadeiro, porque mesmo estas piriguetes esperam este telefonema, a diferença é que estas esperam de vários e estão dispostas a arriscar, e vc? Espera algum, deseja algum… ou simplesmente esqueceu o que é este sentimento? Você esta pronta para o nerd ou sonha com aquele que sonha com você? Pense, analise, reavalie seus conceitos e sentimentos… Ou abra mão de tudo e volte para seus 15 anos e perca as oportunidades da vida.BjsParabéns pelo blog…Eu…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Tempo

fevereiro 2010
S T Q Q S S D
« nov   mar »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728

%d blogueiros gostam disto: