Pedaços…


É engraçado como em determinados momentos lemos ou ouvimos algo que parece ter sido feito para nós!


Eu sempre consigo encontrar uma música para cada momento. Sempre consigo uma frase para cada divagação…

Algumas tão completas, outras que me coloca para pensar…

Eis…

A gente nunca pode julgar o que acontece dentro dos outros. (Caio Fernando Abreu)

Eu gostaria de viver com você, mas não foi por isso que vim. A intenção é unicamente deixá-lo saber que é amado e deixá-lo pensar a respeito, que amor não é coisa que se retribua de imediato, apenas para ser gentil. Se um dia eu for amada do mesmo modo por você, me avise que eu volto, e a gente recomeça de onde parou, paramos aqui. (Martha Medeiros)

Decifra-me, mas não conclua. Eu posso te surpreender. (Clarice Lispector)

Mudei muito, e não preciso que acreditem na minha mudança para que eu tenha mudado. (Caio Fernando Abreu)

Aproveitem…

Belle
Anúncios

5 de março de 2010 at 8:26 PM Deixe um comentário

Ela sabe tudo…

Outro dia escrevi à minha querida amiga Heleninha primeiro porque ela é diva, segundo porque ela sempre tem a resposta para tudo.

Então eu desabafei sobre uma situação e prontamente ela me respondeu.
Eis a questão:

“Tô surtada ou é impressão?”

“Cara Heleninha,

Tenho a sensação de que fui ludibriada por um carioca…

Na verdade nada é confirmado ainda sabe, mas para todos os efeitos preciso de orientação…

Você sabe a história né? Conheci ele na virada do ano, me apaixonei, fiz a loucura de ir pra lá num final de semana desses e beleza…
Tirando o sotaque e o calor infernal foi bom, muito bom…

Ai, ai…

O problema ou apenas um surto da minha parte é que ele deu uma sumida sabe?
Ele foi para Minas no carnaval, quando voltou disse q tava com saudade, que tava planejando a vinda para SP, mas de qualquer forma, deu uma sumida…
Tem entrado super pouco na net pq diz que a conexão anda ruim (também não dúvido, o calor q faz lá é capaz de derreter os fios, mas…). Enfim…

E ai? Surto meu? Pergunto, ligo ou tento me acalmar?

Em outras ocasiões teria mandado ele para PQP sem nem pensar, mas acontece que aquele pacote de bixcoito é tudo de bom, ai fica mais difícil fazer isso…

Sabe que você é diva né? Que te admiro…

Beijos,
Belle”

Queridíssima… Primeiro obrigada pelo elogio. De verdade.
É uma delícia saber que de vez em quando consigo ajudar alguém! E olha que nem preciso estar (muito) bêbada para tal.

Vamos lá… Trata-se então de um amor que teoricamente subiu a serra (ou no seu caso cruzou estados) né?!

Reza a lenda que namoro de verão não sobe a serra. Não vai pra frente, não rola. Incompatibilidade de várias coisas… Distância física, distância de idade (um mito mais velho que ooutro – e isso pode sim acontecer), distância de idéias, de quereres, enfim…

Mas pelo que entendi aqui, não foi um simples shot (tomou, partiu). Tá rolando um tititi desde lá… Que pelas minhas contas deve fazer uns 3 meses já, correto?!
E digo mais. Você tá curtindo. Tá curtindo e tá acalentando o sentimento, que a princípio me parece correspondido.

Se for isso, Belle, então nem esquenta. Sério mesmo…
Parece só um surto, sim da sua cabeça. Uma mini ressaca mal curada. Sabe o que você faz nessa hora?

Não, você não toma um Engov. E nem morre de ligar pra ele.

Dá sinal de vida. Mostra que está presente. Mas NÃO CORRE ATRÁS.
Sério. Dê o primeiro passo, mas deixe que ele dê o segundo.

Se vai dar certo? Não sei.
Mas ao menos você tentou.

Se rolar, tome um porre de comemoração!
Se não rolar… Tome um porre pra esquecer, e faz essa fila andar!
Tem muito mundo nesse mundo, e muito Marco Aurélio pra gente conhecer!

Quem quiser pode dar uma espiada no blog dela também, além de coisas legais têm muitas receitas de “drinks” para aliviar os delírios da vida.

Papo de Heleninha

Beijos diva! Obrigada e força…

Belle

4 de março de 2010 at 8:40 PM Deixe um comentário

O e-mail…

E eis que pipoca na caixa de entrada o seguinte e-mail:

Uma música vale mais que mil palavras. Não preciso dizer o nome e nem de qual banda é, pois você sabe muito bem!

“Porque você se faz
O que não pode ser
Muito mais forte
Inofensivo

Tá complicado de dizer
Alguma coisa
Você não ouve
Não me responde

Já se perdeu
Ficou pra trás
Como um dia comum

Nada que eu faça te importa
Nada te importa mais
Nada mudou”…

Dia comum, Detonautas Rock Club. Como poderia não saber, uma das minhas bandas preferidas…

A música diz muito sim, mas, principalmente, a verdade. Eu não te escuto mesmo e nada que venha de você me importa mais.

E fiz com o amor por você a mesma coisa que fiz com os planos: deixei que o mar os levasse!!

P.S: Te proíbo de continuar reaparecendo na minha vida…

Belle

23 de fevereiro de 2010 at 5:49 PM Deixe um comentário

21 de fevereiro de 2010 at 3:46 PM Deixe um comentário

Como aprender a NÃO SABER?

NÃO SABER enlouquece e sufoca!

Eu estava tranquila, com os sentimentos na mais pura calmaria. Mas eu fui desejar me apaixonar! E pedidos feitos ao mar, na virada do ano, geralmente são atendidos.
Então o coração disparou, as pernas tremeram e eu me desloquei mais de 400km, sei horas de viagem, deixei de lado a rivalidade Rio X SP, e fiz um mantra para aguentar aquele sotaque chato para…
Para? Para enfiar mais ainda o pé na jaca do amor, me envolver mais ainda e começar a NÃO SABER!
Digo NÃO SABER porque eu realmente NÃO SEI o que pega, o que acontece e o que é tudo isso…
Quando conto a história toda as pessoas me perguntam e ai? E eu digo: E ai o que? E elas me questionam: o que é acontece entre vocês?
E eu respondo: NÃO SEI!
Ah deixa rolar…
Claro, como se você muito fácil deixar rolar! Eu não sei deixar rolar! Deixar rolar me mata de angústia!
E como diz minha queria Heleninha: “É difícil aprender a não tentar controlar o incontrolável”, sim como é…
Isso não é uma cobrança, mas sim um desabafo…
E se você por acaso souber de alguma coisa, por favor, não esqueça de me avisar…
Eu estou ansiosa para saber de algo…

Belle

21 de fevereiro de 2010 at 3:20 PM Deixe um comentário

O conceito piriguete

Eu sempre me achei muito mais velha do que minha idade real. A comprovação, por minha parte, veio depois desse carnaval.

Depois de gastar muito no reveillon, a opção para os cincos dias de carnaval foi ficar em SP mesmo. Sorte, ou azar, que mais algumas amigas compartilharam da mesma situação.

Eu nunca fui do tipo de mulher que considerasse a balada boa simplesmente pelo fato de ficar com alguém ou não. Porém, várias amigas sempre mediram a qualidade da noite pelo fato de beijar alguém.

Mesmo em períodos de mais piração e descontração sempre mantive o meu bom senso de mulher madura. Lógico, se disser que nunca beijei mais de um cara na balada, estarei mentindo, mas afirmo que isso aconteceu uma única vez, aos 15 anos de idade, em um baile na minha cidade.

Desde que tomei mais noção da vida e do que é ser uma mulher independente me coloquei algumas as normas de conduta.

Hoje, ser piriguete é status para muitas mulheres que até se gabam disso. Eu tenho muitas amigas pireguetes, que ficam com mais vários na balada, que dividem beijos e que não se limitam na hora de conquistar alguém que mal conhecem.

Desculpa às minhas amigas que são, mas eu não consigo. Não tenho pique para isso, mesmo quando exagero na bebedeira.

Eu ainda prefiro a arte da conquista, a troca de olhares, o xaveco, a conversa no pé de ouvido ou, se o bom senso do homem permitir, o convite para um drinque no balcão. Ainda prefiro a troca de telefones a beijos furtivos. Ainda prefiro o telefonema no dia seguinte, com um possível convite para o cinema, a histórias de um final de semana. Prefiro a delícia de chegar em casa às 5h da manhã com sensação de uma noite maravilhosa a acordar às 15h com a sensação de vazio.

Às minhas amigas piriguetes desculpa, mas continuarei sendo a chata da turma, aquela que passa a impressão de não estar se divertindo, a sem história de carnaval. Desculpa, mas ainda prefiro sentir, mesmo que para isso eu fique sozinha, ou fique com um nerd, ou, pior ainda, volte pra casa sozinha às 4h30 da manhã, de ônibus, porque cansei de esperar vocês ficarem com mais um cara.

Às minhas amigas, mais uma vez desculpa, mas não consigo ser.

Belle

17 de fevereiro de 2010 at 10:58 PM 1 comentário

E foi assim…

Eu fui, sai mais cedo do trabalho, enfrentei o trânsito de sexta-feira de SP, torcendo para chegar antes da chuva. Mais algum tempo até o ônibus sair, coração a mil, ainda dá tempo de desistir. Não! Você nunca desiste, lembra? Entro no ônibus, seis horas de viagem, um remédio para dormir e pronto, ameniza e muito as coisas.

Chego, ele não estava!
Alguns minutos e ele chega, pedindo desculpa pelo “engarrafamento”.
Ah, e as flores? Não tem? Hum, que pena! Marcaria pontos!
Ok, sem sentimentalismo, por favor…
Intimidade é algo engraçado, ainda mais quando não se tem…
Ok, o final de semana transcorreu bem, dentro do esperado, da expectativa, se é que me entendem!??!?!
O passeio na lagoa foi lindo e o quase por-do-sol também…
Domingo a noite, hora de voltar!
E do mesmo jeito que cheguei, eu voltei!
O coração ainda bate forte quando penso nele, quando a janela do MSN pisca, quando tem depoimento no orkut…
Mas percebi que não nasci para “relacionamentos” furtivos, sem ligação e sem envolvimento real. Não sei se levo jeito para coisas de pele, sentimentos carnais, apenas desejo.
Por trás dessa casca grossa há muito sentimento e carinhos a serem explorados, quero me envolver de verdade.
Dizem que em tempos modernos os relacionamentos são assim mesmo, volúveis, começam, terminam, recomeçam e assim por diante…
Muita exigência da minha parte? Não! Sou romântica a moda antiga, acho que não sei ser tão perdida assim na vida, tão deixa rolar, como às vezes finjo ser…

“… Saiba que o simples perfume de uma flor
Pode vir, a ser um grande amor na sua vida…
…Será livre pra sentir
Anseios de uma paixão…”

Enquanto isso a vida segue! A história com o bixcoito carioca? Pode ser continue…

Agora é a vez dele vir ao meu encontro…
Entre nós: tenho certeza absoluta que este post é fruto de dias de TPM…

Belle

10 de fevereiro de 2010 at 11:04 PM Deixe um comentário

Posts antigos Posts mais recentes


Tempo

novembro 2017
S T Q Q S S D
« maio    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930